Home Manutenção Manutenção preventiva nos tratores evita paradas inesperadas
0

Manutenção preventiva nos tratores evita paradas inesperadas

0
0

Os tratores possuem um painel de instrumento que possibilita verificar as condições de vários itens, como sensor de temperatura, nível de óleo e do líquido do arrefecimento e indica se há impureza no filtro de ar, entre outras informações, que colaboram prolongando a vida útil do motor.  Segundo o coordenador de desenvolvimento de novos produtos da TVH-Dinamica, distribuidora de peças e acessórios para máquinas agrícolas e equipamentos de movimentação e industrial, Edson Gianotto, “Por isso, é importante que o operador fique atento a essas orientações que aparecem no painel do trator”, revela.

De acordo com o coordenador, alguns modelos de tratores possuem um quadro elétrico principal que acusa problemas, por exemplo, no alternador, responsável por carregar a bateria. Hoje é importante que o responsável dos equipamentos agrícolas, seja ele operador ou o técnico especialista que realiza a manutenção dos equipamentos, tenha conhecimento necessário dos benefícios de manter a frota produzindo. O treinamento é fundamental para identificar problemas e o responsável, em muitos casos, precisa estar apto em resolvê-los. “Fazer um acompanhamento com número de horas e ter o histórico das revisões das máquinas ajudam a manter a frota em boas condições de uso, assim como ficar atento com a qualidade do combustível”, conta Gianotto.

Com mais tecnologia embarcada, os novos tratores também podem ter alto custo de manutenção se não for feita a revisão preventiva que contribui para garantir o bom funcionamento, além de garantir a valorização do bem na hora da revenda.

Itens que devem ser revisados. Fazer uma checagem de alguns itens pode evitar quebras e panes inesperadas. O operador deve checar as condições de filtragem de ar, sistema de combustível, nível de óleo do motor, sistema hidráulico, sistema de arrefecimento e outros detalhes antes de suas atividades do dia. Diariamente deve estar atento, evitando assim problemas desnecessários.

Os pneus devem estar calibrados e em boas condições de uso para garantir o bom desempenho. Os manuais do operador normalmente apresentam um quadro de orientação sobre a calibragem para operação de trabalho.  Ao fazer a avaliação periódica, é possível identificar desgastes prematuros de componentes que devem ser substituídos. “Alguns cuidados como substituir o filtro de combustível na hora da troca do óleo do motor, ajuda a prolongar a sua vida útil”, acrescenta.

Essas recomendações servem para modelos mais simples e também para as versões com mais tecnologia, pois a manutenção preventiva é a melhor forma de conservar o equipamento em boas condições de uso. “Esses cuidados evitam perda de potência e economia no consumo de combustível. Por exemplo, se não for identificado problema no sistema de arrefecimento, pode ocorrer um superaquecimento do motor e provocar trincas e até comprometer o cabeçote. Neste caso, o prejuízo será muito maior”, adverte.

Cuidados com o semieixo. Além da parte do motor, Gianotto também aconselha fazer manutenção periódica do alojamento do semieixo. “É bom efetuar o reaperto dos parafusos após as primeiras 100 horas de trabalho e depois fazer em intervalos, como 500 horas, 1.000 horas e assim por diante“, explica. Essa prática evita os desgaste prematuro dos componentes do semieixo.

Horas trabalhadas e tipo de uso interferem na manutenção. A correta manutenção do trator deve levar em consideração também a forma como o equipamento é usado. Gianotto afirma que, em regiões de cana, os tratores trabalham 24 horas ininterruptamente em determinado período do ano. Também depende da atividade exercida pelo trator. Há casos em que o equipamento é aplicado na preparação do solo, plantio, pulverização e colheita. Também existem situações em que o trator é utilizado somente para um fim. “Todos esses fatores devem ser analisados ao fazer a revisão”, comenta.

O número de horas trabalhadas em determinadas regiões também aumentou significativamente devido à redução dos intervalos de plantio, o que gera mais desgaste dos componentes dos equipamentos, sendo mais novos ou modelos mais antigos sempre exigem cuidados e atenção para garantir o desempenho necessário  exigido no campo.