Home Notícias Foco em pesquisa e tecnologia para o setor sucroenergético
0

Foco em pesquisa e tecnologia para o setor sucroenergético

0
0

A 21ª Fenasucro, Feira Internacional de Tecnologia Sucroenergética confirma sua posição no incentivo e fomento às tecnologias do setor sucroenergético ao ter como parceiro de sua edição 2013 o Instituto Agronômico de Campinas (IAC), entidade ligada à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

© Tadeu Fessel

O IAC é responsável pelo Centro Apta Cana IAC,  um dos polos tecnológico para o setor da cana-de-açúcar. Por meio da Fapesp, o centro tem estimulado pesquisas nas áreas de bioenergia, fabricação de biocombustíveis, biorrefinarias, aplicações para motores automotivos, impactos socioeconômicos, entre outros. Os projetos do IAC também têm incentivo do programa BIOEN (Bioenergy Program – criado pela Fapesp), que até fevereiro de 2013 multiplicou por dez o número de projetos relacionados ao uso de biomassa, destinando mais de R$ 80 milhões a grupos de pesquisa de instituições como USP, Unicamp, Unesp, entre outros.

Em artigo publicado em fevereiro de 2013, Mônika Bergamaschi, secretária de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Estado de São Paulo, revela que estão previstos também investimentos de cerca de R$ 100 milhões através das três universidades estaduais de São Paulo, por conta do êxito do BIOEN. A especialista prevê, dessa forma, que dentro de 10 anos será possível chegar à produtividade de 12 mil litros de etanol por hectare, muito além dos sete mil litros obtidos atualmente, índice considerado bom.

Um dos principais fatores que motivam a pesquisa em biomassa é justamente a quantidade de energia armazenada na parede celular da cana-de-açúcar (que compõe o bagaço), maior do que a energia no caldo da planta. Essa utilização também evita o aumento da área cultivada. O Brasil produz atualmente mais de 1 bilhão de toneladas de matéria orgânica vegetal, e a expectativa é que o país consiga aumentar a produção de etanol, através de biomassa, entre 30% e 40% por hectare. Entretanto, é necessário tornar a produção do etanol mais rentável do que é hoje, apontam especialistas. Dessa forma, o surgimento da Nova Fenasucro, em 2013, é fundamental nas discussões, investimentos e parcerias que podem abrir espaço para um novo patamar da produção energética nacional.

Fenasucro – 21ª Feira Internacional de Tecnologia Sucroenergética

Data: 27 a 30 de agosto de 2013

Horário: 13h às 20h

Local: Centro de Eventos Zanini,  Sertãozinho, São Paulo